Home » Psicologia » Atendimento Domiciliar

Atendimento Domiciliar

ATENDIMENTO DOMICILIAR

O atendimento domiciliar é uma prática pouco difundida, porém que teve seu início no final do século XIX. No Brasil ganhou forças a partir de 1968 com sua implantação pelo Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo.

Atualmente é utilizada como uma possibilidade para desospitalização e liberação de leitos por hospitais públicos e particulares e, para tal finalidade, compreende o atendimento de uma equipe multidisciplinar.

O atendimento psicológico domiciliar

O atendimento psicológico domiciliar consiste no atendimento de pacientes que apresentam dificuldades de locomoção, acamados, idosos ou com problemas de cunho emocional (depressão, Síndrome do Pânico, fobias, entre outros) que os impeçam de se dirigirem ao consultório.

Tendo em vista que pacientes em tais condições apresentam uma maior predisposição ao sofrimento emocional por estarem, muitas vezes, afastadas de suas atividades diárias, o atendimento psicológico domiciliar se torna uma prática essencial para evitar o agravamento e/ou aquisição de outras patologias.

Essa modalidade de atendimento visa o cuidado ao paciente em sua totalidade (física e emocional) e em alguns casos, pode envolver orientação à família ou responsável, uma vez que, o processo de adoecimento desencadeia ansiedades, conflitos, inseguranças e fantasias que contagiam todos os envolvidos.

Vantagens

Alcance a um público menos evidente

Atendimento imediato, não necessitando haver melhora clínica/emocional anterior

Maior adesão de paciente resistente ao tratamento

Maior conforto para o paciente

Maior comodidade para a família que não necessita buscar recursos para encaminhar o paciente ao consultório (locomoção de pacientes com limitações físicas, economia de tempo…)

Sentimento de segurança e menor inibição dos pacientes